Criança com lugar pra família batalhar!


Todos os dias, milhares de mães e pais que estudam ou trabalham à noite, não tem com quem deixar suas crianças pequenas.

E pior: na maioria dos casos são famílias pobres, que correm o risco de perder seus empregos, ou ter que largar seus estudos por não terem condições de contratar alguém.

O Espaço Coruja é uma proposta de Espaço Infantil Noturno no Rio. Uma solução imediata para essa realidade, mas que precisa da sua força para ser aprovado na Câmara dos Vereadores:





Usando as estruturas existentes

O projeto prevê que o espaço funcione nos espaços de educação infantil adequados, sem a necessidade de criar novas unidades.


Sem exploração de profissionais e gerando mais oportunidades

Qualquer atividade com crianças em idade de formação é educacional, da alimentação e higiene, às atividades psicomotoras.

Por isso, lutaremos para que a Prefeitura chame profissionais concursadas/os que ainda não foram convocadas/os ou abra novos concursos, sem explorar nem precarizar ninguém.


Sem ser creche, nem EDI.

Sabemos que o horário noturno não é o melhor momento para o ensino formal infantil. O Espaço Coruja não se propõe a ser uma creche ou um EDI.

Por isso, as crianças precisam estar matriculadas em alguma unidade no turno da manhã ou da tarde.


Com comprovação!

Apenas responsáveis que comprovem trabalho ou atividade acadêmica no período noturno poderão deixar seus filhos no Espaço Coruja.

De 17h às 23h

O Espaço Coruja deverá funcionar entre 17h e 23h e o máximo de tempo que a criança poderá permanecer somando o Espaço Coruja e a pré-escola/creche é de 10 horas.


Quem precisa tem pressa!

Quem trabalha ou estuda no período noturno são, na grande maioria mulheres, negras, de favela e periferia.

Pessoas que acabam saindo de seus empregos ou não completando seus estudos por não ter com quem deixar suas crianças.

No mundo que nós lutamos pra construir, mães e pais não precisarão enfrentar triplas jornadas e terão mais tempo pra conviver com seus filhos. Mas, enquanto isso não acontece, essa é uma demanda urgente.



Diminuindo desigualdades desde a primeira infância.

A formação da criança é complementada por atividades fora do período da creche ou da pré-escolarização. Quem pode pagar, matricula seu filho em outras atividades, como esportes, coordenação motora, cursos, entre outros.

Enquanto isso, a classe mais pobre não tem poder econômico para deixar suas filhas e filhos em lugares adequados que ajudem na sua formação, principalmente no horário noturno.



É hora de agir!


Desde o ínício do ano, todos os vereadores discursaram sobre a importância da educação, do cuidado com as crianças e do desenvolvimento das famílias cariocas.

Se eles se preocupam com esses temas, precisam se comprometer a mudar a realidade das milhares de mães e pais que não tem onde deixar suas filhas e filhos, na hora de trabalhar ou estudar.

Assine o projeto e compartilhe nas suas redes para que mais pessoas se juntem a nós!

Eu quero a aprovação do Espaço Coruja!

0 pessoas já apoiaram esse Projeto de Lei.


Faça o download do abaixo assinado físico para recolher assinaturas na rua!

Quanto mais assinaturas tivermos, mais forte o projeto chegará pra votação na Câmara.

Depois de recolher as assinaturas acesse esse site para digitar as informações de quem apoiou. :)
Clique para ler o projeto e a justificativa na íntegra!








Eu sou, porque nós somos.
Um projeto da vereadora Marielle Franco e do vereador Tarcísio Motta (PSOL).

Marielle é mulher, mãe, negra, cria da Maré, defensora dos direitos humanos e socióloga. Nosso mandato quer ser um megafone das vozes das ruas.

Tarcísio é professor e membro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara.

Esse site foi construído com a ajuda da designer voluntária Ila Ruana. :)

Quer fazer parte da nossa rede de apoio e compartilhar seus conhecimentos e talentos? Cadastre-se: